15 de abr de 2009

O Acerto de contas, 50 anos depois

Heroes 3x23 1961
Até quando você guardaria um segredo para proteger a sua familia, mas pondo em risco toda a humanidade ?

Alívio, satisfação e prazer imediato. Isso tudo foi o que eu senti durante, e logo após o final do episódio "1961".

Um alívio por não ter me decepcionado em ter esperado o melhor, a satisfação em poder ver as atuações brilhantes do atores unidas aos textos diretos e sem erros, e juntamente, o prazer de assistir ao resultado da soma de muito drama e uma pitada de ação.

Confira alguns momentos de "1961" onde o passado veio à tona e a verdade, enfim, foi revelada:




Então, há 50 anos atrás as pessoas com poderes foram reunidas em uma epécie de base de treinamentos para testes e experimentos científicos, ou se preferirem, Dharma.

Em meio a flashbacks no melhor estilo Lost, Chandra Suresh aparece querendo entender o funcionamento desses poderes, mas obviamente essa busca incansável acabou se tornando uma obcessão que resultou no Massacre de Coyote Sands, onde todas as pessoas com habilidades morreram pelos "fracos" humanos normais com armas. Todas exceto uma. Alice Shaw.

Após reunir toda a família em Coyote Sands, Angela ainda teve que lavar a roupa suja com a sua falecida irmã viva, Alice que tem o poder de mudar o clima, no melhor estilo Storm de X-men.

Vimos que nem sempre Angela foi essa pessoa fria que demonstrava desde a 1ª temporada. Quando jovem, era amorosa e canrinhosa com sua irmã, e sempre querendo o melhor para sua familia.

Caramba galera. Um capítulo inteiro só da familia Petrelli, axo que isso deveria acontecer mais vezes, digo até que faz bem a saude.

E a trilha sonora!!! Putzz... que viagem era ouvir aquelas músicas super antigas e poder se sentir na decada de 60. Me lembrei de flashbacks da Kate de Lost.


Espero que todo o drama e a ação que durou o episodio inteiro para encontrar Alice não seja em vão agora que ela desapareceu e não adiantou de nada tentar convencê-la.


Melhor e Pior Personagem:
  • Sem dúvida o destaque ficou nas irmãs Alice e Angela. E tanto a Angela adulta como a jovem fizeram um excelente papel nesse episódio.
  • Será que Suresh tem uma salvação nessa série? Ele devia ter morrido com o ataque que levou de Alice.
Curiosidades:
  • Me perguntei por um bom tempo quem era Chales Deveaux? O Cara que pertenceu a primeira Companhia junto com Angela, Linderman e Bishop. Aí eu lembrei dele. Era o pai de Simone, a ex de Peter e Isaac Mendes.
  • E alguém aí tem uma explicação para o apelido Banana de Angela Petrelli ?
Nota do Episódio: 8,5

10 comentários:

Larissa de Souza disse...

Serio que vc axa que Heroes tem salvação ? Nossa... esse capitulo foi "O" clichê.

"Bla bla bla .... preciso ver minha irma..."

"Bla bla bla .... Peter vc tem q ficar..."

Putz. nao gostei J.

E que poderzinho antigo esse o de Alice.

Espero que Sylar salve o finale. \o/

KA disse...

JJ,
Não assito Heroes, mas queria te agradecer pelo super elogio que fez no meu post lá no Defenda a Ilha!
Abs

Daniel disse...

Incrível como você conseguiu engrandecer o capitulo com seu review.

Certas coisas que vc mencionou eu nem tinha percebido, mas sao bem relevantes.

Enquanto ao apelido de Banana... nao faço ideia do pq. ela nao tem nada de banana, em qualquer sentido.

Adelson (TD Séries) disse...

Olá, J.J.!

Estou aqui para discordar novamente da opinião geral sobre um episódio de Heroes! risos

Passei o episódio inteiro tentando decidir se eu estava gostando dele ou não. E optei pela segunda alternativa.

O clima de "Lost", com flashbacks e a "Dharma" não agradou, e tudo o que foi contado poderia ter sido feito em 5 minutos.

Um detalhe que você lembrou bem foi a trilha sonora: ela foi mesmo ótima! Bem escolhida mesmo.

E também não faço a mínima idéia do porque da Angela Banana. Ou eles ainda voltarão a isso um dia, ou é uma piada interna do elenco.

Um abraço!

Petter disse...

Não foi pavoroso mais nem foi uma coisa extraordinária. A história da companhia poderia ter sido contada em 5 minutos e não em um exaustivo e longo episódio inteiro, como disse o nosso amigo Adelson no seu review.

Continuo esperando o season finale e espero que melhore, o feito Fuller tá fazendo efeito sim, aos poucos mais está.

Abração cara.

Daniel Junior disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel Junior disse...

O sentimento do Adelson foi muito parecido com o meu. Não sabia, durante a exibição do episódio, se estava odiando ou gostando. E no meu entendimento, a série peca muito em alguns aspectos, principalmente por falar de coisas sem muita PROFUNDIDADE. O texto é rasteiro e as atuações não convencem. Transformaram Peter Petrelli num chato de galocha (seja lá o que isso significa) e Claire é chata, desde a primeira temporada!!! Com seus dilemas, sua lágrima em qualquer cena, de qualquer episódio, de qualquer temporada, com suas tentativas!!!

Agora, sejamos bastante honestos: Fuller quis dar um tom dramático á série e conseguiu! Tirou praticamente o show do foco e transformou a série num trhiller drama.

Sim, usar o passado para explicar o presente tá virando um clichê. Por que?

Como tentar 'limpar' uma história cheia de falhas de continuidade se não for, reconstruindo, paulatinamente, as figuras mais importantes. E Angela, em nenhum momento, jamais deixou de ser relevante em toda história.

Ainda não me animo, mas tô absolutamente curioso quanto ao Season Finale

Salada mista TV disse...

Oii J.J.,legal sua visita volte sempre...
Quanto a Chuck,sei não ele casar com a Sarah,ai a série acaba,tenho outras teorias,mas prefiro esperar o final...

Bjuss,Mandy

Gabriel disse...

Fala JJ!
Bem, eu não vi este episódio todo e nem se pretendo ve-lo...Sinceramente, deu sono, muitoo sono..

(Mas sobre Chuck, beem, o melhor episódio mesmo...E quanto mais gente se unir contra o cancelamento da série, melhor né mesmo!?! xD)

Abraços...

Dan Artimos disse...

eu estou gostando muito dos concertos que Bryan Fuller vem fazendo, e com certeza ele não conseguiria isso faltando seis episódio para o fim da temporada, mas o cara está se esforçando...

LinkWithin