21 de set de 2009

Vampires Fashion Year

Assisti com boa vontade o segundo episódio de The Vampires Diaries. Mas lá pelos 20 minutos de exibição, não via a hora que o martírio acabasse. Além de uma história que não se sustenta, as atuações se não são sofríveis, são insípidas e inodoras, se é que você me entende...

O que sinceramente eu não consigo entender queridos leitores do LpS e fãs de TVD é o tamanho do sofrimento que as personagens carregam e quando não existem hálibis suficientes (como as mortes dos pais de Helena e a vida eterna sanguessuga de Stefan) algumas personas criam seus próprios vexames e desgraças.

A personagem de Jeremy é daquelas coisas mais chatas que já se viu em tv e na vida real. É aquele cara, que mesmo tomando tanto NÃO em vários formatos e maneiras, não se convence de que, ao menos, nesta encarnação, não conseguirá nada com aquela menina, no caso Vicky.

Nada contra a beleza... Mas um show não pode ser feito apenas de gente bonita, lugares bucólicos e clima de paixão. A vida imita a arte (ou o contrário), porque encontramos na tv, no cinema e nos livros, similaridades com nosso dia a dia, que nos emocionam, nos fazem refletir ou mesmo nos cativam a assistir mais e mais e aprender mais e mais também. E quando vejo uma cidade chamada Mystic Falls, com dois vampiros tipo Malhação dando "mole" nas ruas e ainda, a presença de um animal feroz capaz de causar vítimas sem que seja encontrado, não me faz parecer nada com o que vejo... Pelo menos aqui no Rio de Janeiro...

Lógico, que há fantasia na história. O comentário acima é apenas uma alusão a falta de argumentos mais felizes na hora de contar uma história de tons fantásticos...

Para não dizer que de toda bagunça criada no episódio - entre a ida de Elena a casa de Stefan, a visita de Matt á irmã no hospital, o papo "cabeça" entre a tia nova e Jeremy - vale destacar o esforço de Ian Somerhalder (Damon) em ir além do vampirismo barato que todos já conhecemos. Há um "q" de inteligência e menos chatice na personagem, que fica quase sufocado pelo homem de uma cara só, Stefan, e pela indecisa e doce Elena.

Se fosse um desfile de modelos, nota 10. Vamos ver quanto tempo, sem história e um roteiro quase pueril, a CW irá manter TVD no ar. Os número dirão.

2 comentários:

Anônimo disse...

Eu simplesmente, desisti ! ¬¬

Mari Ferreira disse...

Como dizem em Caxambu-MG - "Vou te contar um negócio pra você...", o primeiro episódio até que me deu alguma esperança...mas o segundo acabou com qualquer uma. Talvez a galerinha teen até goste...mas, sinto muito...é realmente sofrível...

LinkWithin