17 de ago de 2010

Primeiras Impressões - The Big C

Laura Linney é maravilhosa. Eu não posso começar a escrever sobre The Big C sem falar da admiração que tenho pela atriz.
Laura Linney, indicada ao Oscar algumas vezes, ganhadora de Emmy e Globo de Ouro, é mais conhecida pelos filmes que fez, como: O Show de Truman e A Família Savage.
É a estrela e produtora-executiva de “The Big C” nova série da Showtime que estreou no último domingo nos Estados Unidos.

The Big C é a história de Cathy Jamison, uma suburbana comum como qualquer outra. É casada, tem um filho e é professora numa escola em Minneapolis. Após uma visita de rotina ao médico; Dr. Todd (Reid Scott) diagnóstica um câncer em estagio terminal (o grande “C” do título). Dando uma previsão de vida de apenas um ano para Cathy.
A partir desse momento Cathy decide não ser a pessoa que os outros acham chata. Passa a tomar as rédeas de sua vida deixando de lado a mulher reprimida que era até então.
Paul (Oliver Platt) é o marido imaturo que não consegue entender porque Cathy, de repente, quer comer cebola, importa-se tanto com a mancha do sofá ou passa a querer desesperadamente uma piscina no quintal.
Adam (Gabriel Basso), o filho mimado que adora pregar peças na mãe. E Sean (John Benjamin Heckey), o irmão que vive na rua por opção e faz protestos ambientais em supermercados.
Completam o elenco Gabourney Sidibe (Preciosa) vivendo, Andrea, uma aluna problemática. E Phyllis Sommerville como a vizinha mal-humorada Marlene que passa a encarar a vida sobre nova ótica após uma “sacudida” de Cathy e torna-se seu apoio.
Nesse primeiro episódio, Cathy tenta contar para alguém que está com câncer. Porém, sempre desisti ao perceber que ela é o único ponto forte de sua família.
O câncer é tratado como uma oportunidade de vida para Cathy e de motivação para fazer o que quer enquanto é tempo. No entanto, Cathy continua sendo a mulher preocupada com a família e sabe que eles irão sofrer com a sua perda.

A melhor cena do piloto (que por sinal nos mostra bem isso) é quando Cathy conta para o cachorro de Marlene que está com câncer. Como não consegue falar com as pessoas mais próximas; Cathy torna-se próximas de estranhos e do cachorro.

The Big C é classificada como comédia, mas está mais para uma dramédia. Não te faz dar gargalhadas, mas te traz o riso ao assisti situações inusitadas na vida dessa mulher que precisa lidar com a morte.
Assistam The Big C se deliciem com Laura Linney e tirem suas próprias conclusões sobre a série.

Um comentário:

Víctor Romário disse...

OI sou Víctor Romário, tenho um blog sobre série e filmes a menos de uma ano e 121.000 acessos. Agora gostaria de lhe propor uma parceria, você divulga meu blog em sua barra lateral e eu divulgava o seu blog na minha barra lateral. Visite meu blog, caso queria a parceria, comentelá! Valeu!!!

http://amoserie.blogspot.com

LinkWithin