10 de mai de 2009

Como Cego em Tiroteio...


Follow the Leader foi um episódio estranho. Quando você pensa que está livre para chegar a mais algumas conclusões sobre coisas que ainda estão obscuras, o roteiro vem e tá uma rasteira, daquelas em que o tombo é doloroso.



Se não, vejamos. Que John Locke é o personagem mais confiante de suas convicções e dúvidas (rsrs) isso nós temos certeza, mas jamais passaria pela minha cabeça que ele, seria responsável por missões até então "desinteressantes", como matar Jacob, até porque, sinceramente, ainda não entendi o papel do fantasma na série, a não ser, sequestrar Claire.


Ben e Richard Alpert, nosso highlander, encontram-se com o passado presente em um dos flash-forwards mais bem feitos num momento little bit, na qual os diretores sincronizam ações iniciadas ainda nesta temporada. Amazing.

Meanwhile...

Nossos membros expulsos da Iniciativa Dharma, Sawyer (melhor chamá-lo assim agora, não?) e Juliet estão sob ameaças fortes e sangrentas (Ford que o diga) para que possam contar a localização dos hostis. Destaque absoluto para a performance de Josh Holloway, que simplesmente tomou o lugar de Matthew Fox, incrivelmente fraco e não convicente nesta temporada. Fazendo um adendo, Sun também está muito mal nesta temporada, sem "falas" e cenas, no que podemos diagnosticar uma certa falta de equilíbrio no tratar de cada história. Esta observação vale também para nosso simpático Jin.

Por outro lado, Jack e Kate contam a história maluca sobre futuro, incidentes e desastre a Heloise, mãe do falecido Faraday resolve crer neles, enquanto Richard (no passado) e Widmore desconfiam e se apavoram, ao serem convencidos a levarem Jack, Kate (e posteriormente Sayid) até o local da bomba que iria resolver os problemas dos tripulantes do Oceanic Six.
Voltando ao casal Sawyer-Juliet, que agora estão num submarino, prontos para deixarem a ilha, após uma jura de amor, se vêem acompanhados de Kate, que desiste de acompanhar Sayid e Jack na busca pela bomba. E o clima no ar, não fica agradável..

Em outro instante, Miles, Jin e Hurley tentam fugir e recebem a ajuda do Dr. Chang, enfim, crente na história contada por Faraday antes de morrer. Achei que houve uma naturalidade "maior que a normal" para que nosso cientista chinês acreditasse numa história - que cá entre nós deixando a paixão de lado - é muito difícil de acreditar. De qualquer forma, fica reservada para as cenas seguintas, um momento de bastante emoção para Miles e para os fãs de Lost: quando ele descobre que por conta da ilha ser evacuada, que o Dr. Chang pede que sua mãe leve seu filho para fora da ilha. Mais um ponto para os diretores e roteiristas que acham os momentos adequados para os devidos encaixes.

Por mais incoerente que pareça, achei o episódio com mais atividades que as permitidas. Muitas histórias entrelaçadas e sem dúvida alguma pode causar uma certa confusão com tantas informações importantes para o entendimento da trama. De qualquer forma, o episódio está na média de todos os episódios exibidos na atual temporada.

Por último, uma pergunta: Sawyer realmente ama Juliet e vice-versa?


2 comentários:

J.J. disse...

Ta na cara agora, que Kate deve morrer. Tipo, ela nao tem mais Aaron pra cuidar, Jack nao quer saber dela, e agora ela esta empacando o namoro de Saywer e Juliet.

Juliet merece mais ser feliz do q Kate. Por isso, se alguem tem q morrer, que seja a Kate.

Salvem o Hurley !!!! =\

Adelson (TD Séries) disse...

Olá, Daniel!

Este foi um episódio incrível de Lost!

A cena em que John Locke conduz Benjamin Linus e Richard Alpert foi uma das mais marcantes de toda esta temporada para mim. Que mudança no personagem!

Uma das explicações pela que mais anseio em Lost é com relação a Alpert. Quem é esse ser tão misterioso? Pouco a pouco, descobrimos que ele sabe menos do que julgávamos a princípio, mas mesmo assim parece ter papel essencial na ilha.

Um abraço e parabéns pelo texto!

LinkWithin